Sacolas Plásticas – O fim estará próximo?

Foi notícia na edição passada do Jornal do Roessler: vencemos e convencemos – o projeto de sacolas ecológicas da entidade tinha alcançado os seus objetivos. As sacolas de pano, feitas de fibras naturais vegetais, começavam a substituir as sacolas plásticas. Mais de duas mil unidades estavam nas ruas em pouco mais de um ano.

O trabalho do Movimento Roessler é semelhante ao de uma simples formiguinha. A sua ação pode parecer pequena, mas é com atos singelos que se inicia uma mudança cultural. Não seria diferente ao propor o fim das sacolas plásticas.

No mês de maio, a rede de supermercados Wal-Mart anunciou a chegada ao Rio Grande do Sul do projeto “Cliente Consciente Merece Desconto”, iniciativa que consiste em conceder desconto nas compras dos clientes que não utilizarem sacolas plásticas. Pela proposta, as lojas BIG e Nacional repassam, já no caixa, o custo das sacolas plásticas que o consumidor deixar de usar – são R$ 0,03 por sacola. A cada cinco produtos, o consumidor recebe o valor de uma sacola.

Em apenas um mês da iniciativa no Estado, a rede Wal-Mart anunciou que reduziu em 600 mil o número de sacolas plásticas solicitadas pelos clientes para embalar suas compras. A redução significou R$ 18 mil reais em descontos no caixa. Em toda a região Sul, no mesmo período, a diminuição chegou a 1 milhão de sacolas plásticas. A meta do Wal-Mart Brasil é reduzir pela metade o uso de sacolas plásticas até 2013.

Oxibiodegradáveis

Em Brasília, a discussão voltou a ser sobre a adoção de sacolas produzidas com plásticos oxibiodegradáveis. Audiência pública realizada no início de julho, pela Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio, considerou desnecessária a proposta de substituição das sacolas plásticas pelas oxibiodegradáveis.

A iniciativa consta no projeto de lei 612/07, de autoria do deputado cearense Flávio Bezerra. A promessa é de que esse tipo de sacola poderia degradar-se naturalmente, primeiro pela oxidação gerada por luz e calor, e depois pela ação dos micro-organismos. Seus resíduos finais também não seriam ecotóxicos.

No entanto, as vantagens ecológicas são questionáveis. A Confederação Nacional da Indústria se manifestou contrariamente à proposta por ela impor uma tecnologia inadequada e vetar as demais alternativas tecnológicas.

Os supermercados já anunciaram que esperam do Ministério do Meio Ambiente uma posição quanto ao uso das sacolas plásticas: manter, reduzir a distribuição, cobrar por ela ou banir totalmente o seu uso.

Presente na audiência, o diretor de Ambiente Urbano do Ministério do Meio Ambiente, Silvano Silvério da Costa, declarou que os bioplásticos, plástico verde e sacolas de papel teriam suas desvantagens, sendo preferível o uso de sacolas de pano retornáveis (aquelas da campanha do Roessler).

O entendimento do diretor do Ministério do Meio Ambiente parece o mais correto. Antes de arriscar com tecnologias duvidosas, mais vale apostar nas sacolas de pano. O Roessler fez sua parte ao iniciar esse processo em Novo Hamburgo e provou que ideias simples para cuidar do planeta merecem a atenção de todos. Que a sociedade tenha coragem de participar dessa mudança.

Comments(3)

  1. ONG SALVE O NOSSO FUTURO says

    Muito boa esta reportagem.
    Por favor mande um e-mail com novas notícias sobre as SACOLAS PLÁSTICAS no Brasil.
    Nós agradecemos.

  2. Wilson Esprag says

    Na Itália, os fabricantes de sacolas plásticas simplesmente exigiram que o governo definisse o que é uma sacola plástica.
    A partir daí, começaram a fabricar sacolas com um modelo diferente daquele definido pelo governo e a lei “não pegou” totalmente.
    Aqui só se pensa em proibição, daqui a pouco não poderemos utilizar mais nada, pois tudo pode ser mal utilizado ou causar poluição.
    Porque não se dá prioridade aos processos de reaproveitamento do lixo criando usinas imensas de beneficiamento do lixo como existem em países desenvolvidos?
    Talvez porque contrariam interesses financeiros de grandes grupos, etc. etc. etc. …
    Eles dizem que a população quer este projeto? Será? Mas quem?
    Todos que conheço são contra, então há alguma coisa estranha nisso!

  3. Waldiney (gordo) says

    Vou explicar porque vão proibir as sacolas plasticas. As grandes redes querem proibir a sacola sim pois é o unico produto que eles são obrigados a comprar e depois dar aos clientes porque as sacolas poluem? Voce se lembra do que tras nela do supermercado para sua casa, vou te ajudar a lembar, saco de arroz , refrigerante, oleo, azeitona, frios, absorvente, desodorante, feijão, maionese, sal , frango resfriado, café, legumes etc vou parar por aqui senão vou falar que todos os produtos que voce compra vem em embalagens plasticas a diferença é que eles não pagam por estas pois os produtos vem acondicionado nelas. Porque os supermercados não fazem a seguinte campanha, para cada kilo de embalagens plasticas que o cliente retornar paga R$ 1,50 em sacolas plasticas daria 50 sacolas por Kg. as empresas de reciclagem comprariam todo este material a 1,50 o Kg. e redusiria muito o plastico no meio ambiente pois cada sacola plastica que pesa 3gr. vem carregada de 300gr de outros plasticos. pense bem e não sejamos ignorantes sómente em proibir a sacola.
    imagine quanto de agua sai de nossas fontes naturais para estas grandes empresas que fabricam cervejas e refrigerantes.
    A diferença é que as empresas de sacolas plasticas não contribuem para as campanhas politicas. desculpe a todos e respeito o ponto de vista de todos porém este é o meu

Post a comment