Pelo fim da poda descontrolada

A poda de árvores já é uma tradição antiga nesta época do ano. Popularmente, está nos meses sem “R” (ou seja, de maio a agosto) o período ideal para a retirada dos galhos. Esta atitude cultural, no entanto, abre margens para as podas descontroladas. Sem questionar a real necessidade do ato, cidadãos por vezes dizimam a vida destas árvores, podando sem o mínimo cuidado e, muitas vezes, quando não há motivo para tanto.

A atitude acaba mobilizando os vizinhos e, como em um mutirão, aos poucos todas as árvores da rua vão sendo agredidas, sem adotar critério algum. O manejo vegetal irregular acarreta sérios prejuízos, principalmente à saúde fitossanitária da árvore, tão fundamental para a sobrevivência humana em equilíbrio.

Vale lembrar que qualquer poda deve ter a autorização da autoridade competente: a Secretaria Municipal do Meio Ambiente. Exigir a licença legal para o corte de uma árvore é uma ferramenta importante para controlar os excessos. E é importante que o cidadão saiba que em Novo Hamburgo ele também pode exercer o papel fiscalizador.

Isto porque a Câmara de Vereadores aprovou em maio o projeto de lei que prevê que pessoas físicas ou jurídicas responsáveis pela derrubada de árvores autorizada pela administração municipal deverão portar o documento no momento de sua execução. A proposta aprovada ainda determina que o acesso à autorização seja assegurado a qualquer cidadão.

Com a aprovação deste projeto, qualquer cidadão torna-se agente fiscalizador e poderá questionar a legalidade de uma poda ou corte de uma árvore, em qualquer parte da cidade. Basta se aproximar e pedir para ver o documento que autoriza o corte. Se o responsável pelo desmatamento não portar a autorização, poderá responder por crime ambiental.

Comment(1)

  1. Beatriz says

    Não li este projeto…será que, nele, está considerado o uso de ‘curativos’ nos locais de corte, como tintas adequadas, a fim de haver vedação dos canais expostos ao ar, contaminação,etc? Tomara!

Comments are now closed for this article.