Mais Pegadas Ecológicas do Homem

Já é bem conhecido o termo “pegada ecológica do homem”, indicativo com o qual é possível calcular a área que é necessária para satisfazer as atividades de cada pessoa, grupo ou populações. Esta pegada é baseada no cálculo da área como: área arável usada para produzir alimentos para a população; área usada em pastagens; área usada para urbanização; área verde que deve ser disponibilizada para a absorção do CO2 produzido pelas diversas atividades e área de florestas para fornecer recursos naturais, principalmente madeira.

Com o resultado deste cálculo podemos estimar o quanto de área precisamos e quanta área nós temos disponível. Se o mundo todo consumisse no mesmo nível de consumo do Brasil, precisaríamos de 1,65 planetas para satisfazer nossas necessidades. Isso é mais do que o consumo geral na terra. Para satisfazer as necessidades médias das pessoas da terra precisamos de 1,5 planetas. Este valor significa que estamos sobrecarregando a Terra em 50% de sua capacidade natural de manter o equilíbrio natural do planeta. (Ver também: http://www.footprintnetwork.org ou http://www.ecologicalfootprint.com/)

Nos últimos anos surgiu um novo cálculo ecológico – a “Pegada Hídrica do Homem”. Nosso consumo de água não é só baseado no que bebemos, usamos para nossa limpeza ou para cozinhar. A maior parte do nosso consumo de água é na produção de nossos alimentos, nossas roupas ou por exemplo, na fabricação do papel que precisa-mos para imprimir nosso trabalho.

Na universidade de Twente, na Holanda, foi criado um método para calcular estes valores. São três áreas de cálculo para estimar o consumo total: 1) a água azul – que corresponde a água retirada de rios, reservatórios e água subterrânea, que são os corpos d’água, e é utilizada para a produção de um bem, 2) a água verde, que representa a água que vem da chuva e se acumula no solo;- essa tem uma relação principalmente com as plantas e é retirada via evaporação e transpiração e 3) a água cinza, que está relacionada à quantidade de água necessária para diluir os poluentes, e que é retornada para o sistema na forma de efluentes.

A pegada hídrica global é de 1.385m3 per capita/ano. No Brasil este valor é cerca de 2.000m3 per capita/ano. Os Estados Unidos tem um valor de 2.842m3 per capita/ano. O cálculo não é tão simples, pois muitos produtos são importados de outras partes da terra e com isso um grande volume de água é deslocada no mercado internacional.

Para mais informações, ver também:

http://www.waterfootprint.org

http://ambientalsustentavel.org/wp-content/uploads/2011/06/Pegada_ecologica.pdf e outros.

Markus Wilimzig, biólogo e Vice-presidente do Movimento Roessler

Comments are closed.