Fórum Social Mundial 2003

Movimento Roessler avalia Fórum Social Mundial 2003

Iniciamos no caminho do bem, como canta Tim Maia. A bandeira do Movimento Roessler marcou presença na marcha de abertura do Fórum que contou com cerca de 100 mil participantes entre delegados, observadores, profissionais de imprensa e ativistas de todo o mundo. Nos dividimos entre as atividades da Conspiração Capra, do ForumZINHO, do Acampamento da Juventude. Apoiamos e divulgamos a criação da EcoAgência como forma de socialização de informações ambientais.

Apreciamos as construções alternativas denominadas Axônios, montadas no Parque Harmonia na beira do Guaíba. E, em tempo, relatamos breves comentários sobre a nossa visão do FSM.

– A questão ambiental foi tema transversal abordando transgênicos, soberania alimentar e a cruzada pela paz em contraponto à guerra. Racional;

– Sobre a infra-estrutura gaúcha esta edição do FSM soube se apropriar muito bem. Achamos favorável a ocupação de vários locais da cidade, sem que houvessem badernas e confusões;

– Aliás, falando em confusão, comemoramos o baixo número de ocorrências policiais, embora a repressão policial tenha sido maior que nos anos anteriores. As manifestações políticas, sociais foram pacíficas. Mas os policiais insistiram em mostrar autoridade sobretudo contra crianças e minorias;

– As oficinas, em especial as ambientais, também estiveram em alta. Em se tratando de números elas dobraram, no geral foram realizadas 1286 oficinas, mas em organização falharam. O Movimento Roessler havia inscrito uma oficina que não ocorreu por falta de local, data e horário declarados;

– Já o Acampamento da Juventude, que abrigou cerca de 25 mil pessoas, das quais mais de 19 mil foram credenciadas como representantes de cerca de 700 coletivos, contou com uma infinidade de manifestações populares, holísticas, pacifistas, culturais… Bacana;

– Nos regozijamos ao presenciar a ecologia profunda sendo amplamente abordada na conferência dada por Fritjof Capra, Lama Padma Santen e Leonardo Boff. Valor ético e espiritual à frente de tudo;

– Além de regozijo, um sentimento de responsabilidade grata nos saltou à vida, através das inúmeras vezes em que o espírit ambiental – representado pela figura de Lutzenberger – foi citado e homenageado;

– A participação do Lula, enquanto Presidente da República, também foi algo a ser relevado. Afinal, mesmo com controvérsias, Lula esteve em Davos (Suíça) participando do Fórum Econômico Mundial 2003 levando consigo a proposta social com cara brasileira. E sobre Davos, bem, se nem mesmo a própria comunidade local não quer mais que ocorra lá o evento… A vitória é nossa.

– E o melhor: Aqui de Porto Alegre, a magnitude de um Fórum Social Mundial em sua 3ª edição conseguiu derrotar moralmente Davos.

Comments are closed.