Dia 5 de junho de 2017: INAUGURAÇÃO DO MUSEU AMBIENTAL HENRIQUE LUIZ ROESSLER E DO ARQUIVO HISTÓRICO DO MOVIMENTO ROESSLER

 

Quando inauguramos um museu ou um arquivo histórico, surge a pergunta: Para que? Qual a finalidade?
Eu distingo dois objetivos: reverenciar a memória e aprender.

Ao reverenciar a memória, queremos prestar nossa homenagem aos feitos do passado e às personalidades que os moldaram. Se estamos inaugurando o MUSEU AMBIENTAL HENRIQUE LUIZ ROESSLER  e o ARQUIVO HISTÓRICO DO MOVIMENTO ROESSLER, queremos consolidar a memória de uma personalidade marcante do Rio Grande do Sul. Se isto acontece na Fundação Evangélica, é para lembrar que na década de 1960, Roessler ajudou no reflorestamento do “Morrinho”, e que em 1978 um grupo de alunos da Fundação criou o Movimento Roessler. Esta memória pretende estimular a atual geração de jovens a prosseguir nesta trilha.

O Museu e o Arquivo Histórico também querem oferecer a oportunidade de aprender. Quem dispõe da humildade de estudar seus documentos terá a oportunidade de conhecer o passado, suas omissões e seus feitos, seus fracassos e seus êxitos,  e as personalidades que o moldaram. E com isso compreender melhor a realidade atual, e encontrar o rumo certo.

Esta oportunidade não é oferecida apenas a professores e alunos da instituição. Todos os que se preocupam com a preservação do meio ambiente terão a oportunidade de utilizar-se deste acervo.

Que assim seja!

Prof. Kurt Schmeling

Post a comment