Como anda a saúde do povo brasileiro?

Em 2011, a revista Lancet, uma das mais renomadas revistas cientificas do mundo, publicou uma série
de textos e dados sobre o sistema de saúde no Brasil.

A seguir, alguns pontos relevantes da referida matéria.

Em 1988 a Constituição Brasileira reconheceu a saúde como um direito do cidadão e um dever do
Estado, e estabeleceu a base para a criação do SUS – Sistema Único de Saúde, que se fundamenta
nos princípios da universalidade (é universal, ou seja, todos têm direito); integralidade (este direito se
expande para todas as necessidades do cidadão, como atendimento na UBS – Unidade Básica de Saúde,
hospitalizações, emergências,…) e participação social.

Para avaliarmos algumas transformações no nosso país nos últimos 40 anos, segue a tabela com os
dados comparativos do Brasil entre 1970 e 2010.

[ultimatetables 1 /]

Alguns avanços percebidos nas últimas décadas:

• O Programa Nacional de Imunizações, instituído em 1973, vem aprimorando-se desde então
e, atualmente, é um programa bem-sucedido de saúde pública. O Brasil é autossuficiente na
produção de grande parte das vacinas e estas são distribuídas gratuitamente, o que garante
livre acesso e alta cobertura populacional. O país não registra casos de poliomielite desde 1989
e de sarampo desde 2000.
• Diminuição da incidência de doenças infecto-parasitárias.
• A redução considerável da mortalidade infantil e a elevação da expectativa de vida da
população.
Alguns desafios a serem enfrentados pelo país:
• Surtos de dengue e leishmaniose em diversas regiões do país.
• A tuberculose ainda se propaga e atinge grande número de brasileiros.
• As notificações de novos casos de AIDS continuam preocupantes, principalmente no Estado do
Rio Grande do Sul.
• O aumento do sobrepeso e obesidade na população nos últimos anos, bem como das doenças
crônico degenerativas, como hipertensão e diabetes.
• Os altos números de óbitos resultantes de acidentes de transito e homicídios.
• O elevado número de pessoas vivendo nos grandes centros urbanos.
Tendo em vista os dados expostos, observa-se que muito já foi feito e as condições de vida do
brasileiro estão melhores, com as bem-sucedidas campanhas de vacinação; o aumento da expectativa
de vida, dos domicílios com água encanada, eletricidade, esgoto, coleta de resíduos; e a diminuição
considerável na mortalidade infantil. Por outro lado, novos desafios se apresentam, como propor
políticas públicas efetivas para lidar com os crescentes casos de sobrepeso, obesidade, doenças crônico-
degenerativas e as causas externas de mortalidade, haja visto o elevado número de acidentes de
trânsito.

Referência: PAIM, Jairnilson; et al. Saúde no Brasil 1. O sistema de saúde brasileiro: história, avanços e
desafios. The Lancet. Disponível em: www.thelancet.com. Acesso em: 20 jan. 2012.
Por Cristina Beatriz Haag – Psicóloga, Sanitarista e Mestranda em Saúde Coletiva/ Unisinos.

Comments are closed.